sábado, 15 de junho de 2019

Da Visão de Santa Juliana ao Milagre de Bolsena-Orvieto - Como nasceu a festa de Corpus Christi

A solenidade de Corpus Christi, que os católicos celebramos todos os anos na primeira quinta-feira após a Oitava de Pentecostes, não existiu na Igreja desde sempre. O marco de sua instituição é a bula Transiturus de hoc mundo, do Papa Urbano IV, publicada a 11 de agosto de 1264, e que pode ser lida com grande interesse no site do Vaticano.
Mais notável que esse decreto do Papa, no entanto, são seus antecedentes espirituais. A literatura normalmente aponta dois eventos principais que culminaram com a instituição da Solenidade do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo:
  1. uma visão de Santa Juliana de Liège, religiosa agostiniana belga, e
  2. um milagre eucarístico ocorrido na cidade de Bolsena, na Itália.
As ligações não são fruto de especulação histórica. O Papa que instituiu Corpus Christiconheceu pessoalmente ambos os acontecimentos. Daí a importância de os repassarmos, para entendermos qual o sentido da festa que ora celebramos e, ao mesmo tempo, colhermos disso abundantes frutos espirituais.
Com a idade de 16 anos [n.d.t.: por volta de 1209, portanto, ela] teve uma primeira visão, que depois se repetiu várias vezes nas suas adorações eucarísticas. A visão apresentava a lua no seu mais completo esplendor, com uma faixa escura que a atravessava diametralmente. O Senhor levou-a a compreender o significado daquilo que lhe tinha aparecido. A lua simbolizava a vida da Igreja na terra, a linha opaca representava, ao contrário, a ausência de uma festa litúrgica, para cuja instituição se pedia a Juliana que trabalhasse de maneira eficaz: ou seja, uma festa em que os fiéis pudessem adorar a Eucaristia para aumentar a fé, prosperar na prática das virtudes e reparar as ofensas ao Santíssimo Sacramento. […]

Pela boa causa da festa do Corpus Christi foi conquistado […] Tiago Pantaleão de Troyes, que conhecera a santa durante o seu ministério de arquidiácono em Liège. Foi precisamente ele que, tendo-se tornado Papa com o nome de Urbano IV, em 1264, instituiu a solenidade do Corpus Christi como festa de preceito para a Igreja universal […]. [1]
O chamado “Milagre de Bolsena-Orvieto”, por sua vez, foi realizado por Deus com um sentido bem particular: firmar a fé vacilante de um sacerdote.
Em 1263 — um ano antes, portanto, da instituição de Corpus Christi —, um padre alemão, chamado Pedro de Praga, parou na cidade de Bolsena depois de uma peregrinação à Cidade Eterna. A crônica geralmente o descreve como um padre piedoso, mas que tinha dificuldades para acreditar que Cristo estivesse realmente presente na Hóstia consagrada. Eis então o que lhe aconteceu:
Enquanto celebrava a Santa Missa sobre o túmulo de Santa Cristina, mal havia ele pronunciado as palavras da consagração, quando sangue começou a escorrer da Hóstia consagrada, gotejando em suas mãos e descendo sobre o altar e o corporal. O padre ficou imediatamente perplexo. A princípio, ele tentou esconder o sangue, mas então interrompeu a Missa e pediu para ser levado à cidade vizinha de Orvieto, onde o Papa Urbano IV então residia.

O Papa ouviu o relato do padre e o absolveu. Mandou então emissários para uma investigação imediata. Quando todos os fatos foram confirmados, ele ordenou ao bispo da diocese que trouxesse a Orvieto a Hóstia e o pano de linho contendo as manchas de sangue. Juntamente com arcebispos, cardeais e outros dignatários da Igreja, o Papa realizou uma procissão e, com grande pompa, introduziu as relíquias na catedral. O corporal de linho contendo as marcas de sangue ainda está reverentemente conservado e exposto na Catedral de Orvieto. [2]
Como se sabe, depois disso, o Papa pediu a ninguém menos que Santo Tomás de Aquino para compor os textos litúrgicos referentes a Corpus Christi, de cuja pena nasceram os mais belos hinos já escritos ao Santíssimo Sacramento, e que todos cantamos ainda hoje.


sábado, 1 de junho de 2019

Sempre é tempo de Pentecostes

Sempre é tempo de Pentecostes,

sempre temos que pedir o Espírito Santo!

A cada dia que nasce, 

que possamos caminhar com o Espírito Santo,

para que possamos acertar os nossos passos.

Se cairmos, peçamos o Espírito Santo para nos levantar!


quarta-feira, 15 de maio de 2019

Opte por ser feliz

Deus nos criou para sermos felizes,

não estou dizendo que é sem sofrimento,

mas apesar das tempestades,

temos a opção de sermos felizes.

Um sorriso pode iluminar o seu dia!

Opte pela felicidade!


quarta-feira, 1 de maio de 2019

Maio Mês de Maria

Hoje começa o mês de Maio, um tempo novo para nós,

um tempo Mariano, o mês de Maria,

que Maria nos leve a Jesus, seu Filho e nosso Senhor,

que possamos trilhar nos caminhos de Jesus.

Para seguir Jesus vamos ter sofrimentos,

mas suportai tudo em silêncio,

aprendamos com Maria que em tudo guardou silêncio.

Rezemos o terço todos os dias, para ficar sempre perto de Maria.

                                         
              Nossa Senhora Auxiliadora - Paróquia de Nossa Senhora Auxiliadora Marilândia - ES

terça-feira, 23 de abril de 2019

O tempo de Deus

O Senhor faz tudo aos poucos,

ao seu tempo...

Nosso tempo não é o tempo de Deus.

Que saibamos esperar o tempo de Deus,

que saibamos usufruir tudo o que Deus nos dá.

Pois para Deus mil anos é como se fosse um dia.


sábado, 6 de abril de 2019

Simplesmente Ame

Seja qual for o teu problema, Ame a sua vida,

ame as pessoas, ame a Deus em  primeiro lugar.

Ame muito , pois é um santo remédio,

que alivia a alma e o nosso sofrimento.

Obrigada Senhor por me curar de todas as feridas.


sábado, 9 de março de 2019

Da Visão de Santa Juliana ao Milagre de Bolsena-Orvieto - Como nasceu a festa de Corpus Christi

A solenidade de  Corpus Christi , que os católicos celebramos todos os anos na primeira quinta-feira após a Oitava de Pentecostes, não exi...